• escoladefotografia

FOTOGRAFIA & SUA IMPORTÂNCIA DOCUMENTACIONAL




Assistindo esses dias à um documentário na National Geographic sobre Billy The Kid e uma nova evidência recém descoberta (Califórnia, 2014) - uma fotografia tomada em tintype (ferrótipo) datada no final de 1800, corroborou a importância da fotografia como forma de documentação histórica, servindo para mapear, comprovar e eternizar fatos sociais, culturais e antropológicos de um dos personagens dos EUA do século retrasado.


Obviamente, é evidente que a linguagem escrita ainda se sobrepõe a fotografia como forma de comprovação histórica primária, e ainda, o texto é grande aliado no mapeamento e veracidade de uma fotografia, no caso da fotografia estudada, apoiou-se nos diários de uma das personagens presente na imagem.


A fotografia como uma fonte histórica, segundo Boris Kossoy (2003): “é um registro do passado - um artefato que contém em si um fragmento determinado da realidade registrado fotograficamente", que além de apresentar os elementos para sua produção - assunto, fotógrafo e tecnologia, apresenta também uma gama de informações sobre o momento, fragmento congelado, preciso de tempo/espaço retratado.

Para Márcia Merlo (2012): "a fotografia pode ser utilizada como instrumento da pesquisa ao assegurar aspectos, situações e circunstâncias peculiares das realidades (cultura, comunidade, população, artefatos) estudadas, que podem ser apontadas pelas imagens registradas. Mas é certo que o olhar do pesquisador e a forma como produziu a imagem revelará o estimado em sua interpretação. A leitura depende, então, do contexto de sua produção, de sua significação associada à qualidade da imagem ao revelar o captado ou o sugerido".


No século XXI, com o auge da popularização da tecnologia digital, percebe-se uma dispersão do olhar da sociedade e de fotógrafos acerca da importância da fotografia como forma de documentação histórica, hoje domina-se o efêmero, o “artístico” e fotografias vazias de sentido, em meio a tempos líquidos, como bem disse BAUMAN.


Como trabalhamos com o processo histórico em o colódio úmido, que dá-se origem a ambrótipos e ferrótipos (O Retratista), reiteramos essa importância como fonte de documentação histórica que fazem parte da história de uma sociedade. Além do valor documentacional, essas evidências podem valer de milhares a milhões de dólares, uma vez que tornam-se fontes tangíveis, ilustram os textos do passado, e no caso de Billy The Kid, haviam apenas duas fotografias existentes - a primeira foi leiloada por 2,3 milhões de dólares e a segunda, que também foi comprovada cientificamente através de pesquisas cientifica foi estimada no valor de 5 milhões de dólares por conta de sua importância histórica.




Bibliografia:

KOSSOY, Boris. Fotografia & História. São Paulo: Atêlie Editorial, 2003.

MERLO, Marcia. Fotografia e Memória: Registro e Ponto de Referência. São Paulo: Revista Eletrônica - Educação Gráfica, 2012 - V.16 Nº 03.



Por Renan Nakano.

07/JAN/2019


#fotografia #ferrótipo #colódioumido #história #documentação #processoshistóricos

3 visualizações

Copyright © Diafragma 8 | O Retratista

Designed by Renan Nakano. All rights reserved.