• escoladefotografia

FOTÓGRAFAS QUE AMAMOS <3

#DiaDoFotógrafo


Conhecemos dentro da história da fotografia diversos nomes, principalmente os fotógrafos, homens, que contribuíram para os rumos da fotografia moderna. Mas, não podemos esquecer das mulheres fotógrafas e dos trabalhos excepcionais que realizaram e, que também contribuíram e continuam contribuindo para a história da fotografia!


Abaixo, se você ainda não conhece as fotógrafas, deixamos uma breve biografia de cada fotógrafa que, além de nos brindar com grandes imagens, contribuíram também para os estudos acadêmicos.

1) Anna Atkins (1799-1871) foi uma botânica inglesa e, existem muitos estudos que apontam ser ela a primeiro fotógrafa mulher, pioneira na fotografia, mais conhecido por usar a fotografia em seus livros sobre várias plantas utilizando-se o processo fotográfico alternativo de Cianotipia (1842).


2) Annie Leibovitz, considerada uma das melhores fotógrafas de retratos da América, desenvolveu seu uso de marcas de cores ousadas e poses enquanto estava na "Rolling Stone". A fotógrafa Annie Leibovitz (1949) conseguiu um emprego na Rolling Stone e passou a criar um olhar diferenciado e único para a publicação como fotógrafa-chefe. Em 1983, ela começou a trabalhar para a revista Vanity Fair, continuando a produzir imagens que seriam considerados icônicas e provocantes. Tendo também trabalhado em campanhas publicitárias de alto perfil, as imagens de Leibovitz foram exibidas em vários livros e grandes exposições ao redor do mundo.


3) Retratos excepcionais da fotógrafa Diane Arbus (1923) mostrou ao mundo como louco (e bonito) nova-iorquinos estavam na década de 1950 e 60's. Ela era casada com o ator Allan Arbu, juntos, eles encontraram sucesso com o trabalho na área de moda, mas Diane logo ramificou seus trabalhos por conta própria, além da moda. Suas imagens cruas e incomuns das pessoas que ela viu enquanto viviam em Nova York criaram um retrato único e interessante da cidade. Ela cometeu suicídio em New York City em 1971.


4) A fotógrafa norte-americana Vivian Maier (1926-2009) era conhecida tanto por sua natureza reclusiva, não materialista e seu enorme legado que conta com mais de 100.000 momentos capturados. Maier tem registrado muitas peculiaridades da vida urbana americana na segunda parte do século 20, mas ela também viajou para o exterior muitas vezes, documentando os sabores de países exóticos na Ásia e África. Além de sua carreira na fotografia de rua, Maier tinha muitos passatempos, como a coleção de livros de arte, recortes de jornais, e filmes caseiros. Seu acervo de obras não foi descoberto até 2007, mas hoje em dia seu trabalho é considerado uma das maravilhas da fotografia de rua, da mesma forma que o trabalho de Henri Cartier-Bresson e Berenice Abbott.


5) Durante a grande depressão, a fotografa americana Dorothea Lange registrou os homens desempregados que vagavam pelas ruas. Suas fotografias dos trabalhadores emigrantes foram apresentadas frequentemente com as legendas que caracterizam as próprias palavras dos trabalhadores retratados, a mais famosa fotografia de Lange é a Migrant Mother, Nipomo, California (1936) - Mãe Migrante. A primeira exposição de Lange, realizada em 1934, estabeleceu sua reputação como uma fotógrafa documental qualificada. Em 1940, recebeu a Bolsa Guggenheim, e hoje, é considerada um dos maiores nomes da fotografia documental.


Gostou? Compartilhe!


Por Renan Nakano

08/JAN/2019


#fotografia #mulheresfotógrafas


1 visualização

Copyright © Diafragma 8 | O Retratista

Designed by Renan Nakano. All rights reserved.