• escoladefotografia

A Cianotipia do ponto de vista da química.


Inicio esta postagem reafirmando a frase: "Não somos químicos e sim, FOTÓGRAFOS!". Mas, essa frase aplica-se ao que tange à segurança na hora da manipulação de químicos. Um exemplo prático e que aconteceu comigo e dois amigos há alguns meses, resumidamente - Tivemos conjuntivite tóxica por conta de manipulação de químicos sem os equipamentos de segurança, uma grave lesão ocular que nos fez ficar duas semanas aproximadamente longe de fontes de luz direta, ou seja, sem luz do dia, sem celular, sem computador. Além disso, óculos escuros, colírios e pomadas para o tratamento.


Resultado de uma pequena falha de julgamento no que se referia ao grau de periculosidade dos reagentes químicos, os quais estávamos trabalhando, que além de desconhecermos suas propriedades estávamos manipulando os químicos errados, como sabido, na Cianotipia aplica-se o ferrIcianeto de potássio, estávamos manipulando o ferrOcianeto de potássio.

Confesso que essa falha de julgamento veio do pensamento de que, por a Cianotipia (1842, Sir John Herschel) ser um processo tão simples (mas não menos nobre que os demais) e, como trabalhávamos com processos mais "perigosos", no caso o Colódio (1851, Frederick Scott Archer), que é um processo mais complexo, exigindo-se até a manipulação de ácidos nítrico e sulfúrico, nunca nos aconteceu nada, químicos aparentemente inofensivos e de fácil manipulação seria mais tranquilo o processo, estávamos enganados, até porque além disso, manipulávamos os químicos errados, que resultaram em reações químicas adversas causando a lesão ocular, que ainda não sabemos com certeza, como ocorreu a intoxicação. Então, quando digo "não somos químicos e sim, fotógrafos", me refiro as propriedades e suas reações químicas, seja endotérmica, exotérmica, oxirredução, síntese, adição, análise, decomposição, deslocamento, substituição, simples troca, dupla-troca ou até mesmo dupla substituição, entre outras, ao se manipular reagentes que desconhecemos. Acredite, a sensação de irritação nos olhos era quase insuportável!


Reprodução Cianotipia - Afghan Girl is a 1984 photographic portrait of Sharbat Gula (Pashto: شربت ګله ) (born c. 1972), also known as Sharbat Bibi, photography by Steve McCurry.

Uma Cianotipia quase nos custou os dois olhos, já pensou? rsrs.

Por isso, é necessário, sempre utilizar os materiais de proteção (avental, luvas, óculos, máscaras respiratórias, etc)! E, sempre que possível, consultar as indicações e contra-indicações descritas nas embalagens, ou ainda, uma rápida pesquisada no Google, já é o bastante para conhecer sobre um reagente químico, suas propriedades e grau de periculosidade quanto a sua manipulação. Ao pesquisar por um reagente no Google é possível encontrar a FISQ - Ficha de Informação de Segurança para Produtos Químicos, um documento criado para normalizar dados sobre a propriedade de compostos químicos e misturas. Este registro foi elaborado pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Neste documento, é possível encontrar os dados de identificação de perigos do reagente, composição e informações sobre os ingredientes, medidas de primeiros socorros, manuseio e armazenamento, controle de exposição e proteção individual, propriedades físicas/químicas, estabilidade e reatividade do reagente, informações toxicológicas, ecológicas, de transporte e regulamentações.


E não menos importante que a sua proteção, gostaria de dar uma atenção especial para caso você tenha animais de estimação, certifique-se de mantê-los longe de onde realizar os processos químicos. Principalmente gatos, que são curiosos por natureza e sobem em tudo! Da mesma forma que reagentes químicos e suas reações podem fazer mal para sua saúde humana, podem afetar de forma drástica os animais também!

Relatei toda esta história para chegar ao interessante artigo: A Cianotipia do ponto de vista da química, escrito por Carlos Rocha Gomes do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, onde ele explana sobre o processo da Cianotipia com viés químico, a nível molecular, ele explica o que ocorre quando mistura-se a solução A + B (o reagente Ferricianeto de Potássio + Citrato Férrico Amoniacal, ou como também conhecido Citrato de Amônio e Ferro).


Para quem tem curiosidade em aprender sobre os processos químicos que envolvem os processos fotográficos históricos/alternativos, indico essa leitura (em português, rs).


Portanto, "Não somos químicos e sim, FOTÓGRAFOS, mas que sejamos eternos fotógrafos curiosos" para nos aventurarmos no universo dos processos históricos/alternativos que a fotografia oferece, de forma segura! E, porquê não relembrar um pouquinho de química do colegial para auxiliar no nosso processo de novas descobertas e torná-los até mais fácil de entender?
A reprodução acima, produzida por nós, A Menina Afegã, do mestre Steve McCurry, houve obviamente um [feliz] erro na lavagem/secagem. Isso que é o interessante nos processos alternativos. As tentativas, os experimentos, as inovações, os felizes acidentes de percurso que podem gerar belos resultados! Pelo menos, eu gostei, rsrs.

Abaixo, o link do artigo escrito para revista eletrônica Ciência 2.0 - Conhecimento em Rede - Universidade do Porto, publicado no link: https://www.ciencia20.up.pt/attachments/article/599/cianotipia1.pdf <Texto por Carlos Rocha Gomes do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto >


Boa leitura,

Se gostar, compartilhe! <3


Por Renan Nakano

22/JAN/2019


#JohnHerschel #Cianotipia #Cyanotype #BluePrint #AzuldaPrússia #QuímicosParaCianotipia


0 visualização

Copyright © Diafragma 8 | O Retratista

Designed by Renan Nakano. All rights reserved.